quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Criando SWAP no sistema de arquivos

Criando SWAP no sistema de arquivos


1. Crie um arquivo com o tamanho necessário para o SWAP:


dd if=/dev/zero of=/var/swap bs=1k count=$((2048*1024))

Nesse caso foi criado um arquivo de 2Gb.


2. Acrescente a seguinte linha em /etc/fstab:


/var/swap swap swap defaults,loop 0 0


3. Formate o arquivo de SWAP:


mkswap /var/swap


4. Ative o swap:


swapon -a

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

htpasswd: Autenticação básica no Apache

Autenticação Básica no Apache Usando o htpasswd:

1 - Cria-se um arquivo .htaccess, no diretório onde se encontra o site, com as seguintes linhas:

AuthType Basic
AuthName "Título"
AuthUserFile /caminho/do/diretório/.htpasswd

require user monitor


2 - usa o comando htpasswd para gerar um usuário e uma senha:

htpasswd -c /caminho/do/diretório/.htpasswd monitor

Ao digitar o comando acima, será criada uma senha. Nesse caso foi criado o usuário "monitor".
Caso o arquivo já exista, a opção -c não é necessária.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

OCP - Responsabilidades de um Administrador de Banco de Dados

Responsabilidades de um Administrador de Banco de Dados

Um DBA (Database Administrator) pode fazer tudo que quiser em um banco de dados que é responsável, ele é o único com controle. Um DBA tem grande parte do poder, mas para grandes poderes é preciso grandes responsabilidades. O sucesso e falha de um banco de dados de corresponder as necessidades dos usuários e a satisfação dos objetivos da empresa recaem sobre o DBA. Um DBA tem que receber a culpa ou o louvor de um bom ou mau gerenciamento do banco de dados.

Dimensionamento e avaliação do hardware do servidor: Um DBA deve está por dentro da configuração do servidor onde irá rodar o Oracle. Tem que saber sobre memória, HD, CPU e outros recursos exigidos para suportar as operações do banco de dados. Entender a arquitetura do Oracle e os dados necessários para o negócio e a aplicação ajudará nessa tarefa.

Instalar os programas do Oracle e atualizações: É tarefa do DBA instalar o Oracle no servidor. Isso geralmente envolve mais do que colocar o CD e responder as perguntas do setup porque o Oracle é uma complexa peça de software que tem muitas interações com o sistema operacional. Ter certeza que o software esta instalado é rodando devidamente é a chave para ser um DBA de sucesso.

Planejar e arquitetar a estrutura do banco de dados: Uma vez o software instalado, o DBA precisa ter certeza que o layout da estrutura física dos dados e elementos lógicos do Oracle está feito de uma forma otimizada.

Criar banco de dados: Criar um banco de dados é o primeiro passo para administrá-lo.

Backup do banco de dados e implementar outras maneiras de segurança dos dados: Ter certeza que o banco de dados estará sempre disponível para os usuários, as perdas de dados estão minimizadas e que a recuperação será rápida e completa é uma das mais importantes tarefas de um DBA.

Criar e manter usuários do banco de dados: Se um novo usuário necessitar de acesso ao banco ou quando as exigências e permissões de um outro usuário mudar, o DBA tem que fazer as modificações necessárias para garantir o acesso apropriado.

Implantar software de terceiros: A empresa pode adquirir software de terceiros, o DBA é responsável pela adaptação do banco de dados a esse novo software.

Restaurar e recuperar banco de dados: O DBA deve ser capaz de recuperar o banco de dados após um desastre. A tolerância a falha e uma boa política contra desastre é necessária.

Monitorar e melhorar o banco de dados: Deixar o banco de dados com uma boa performance garantirá menos stress para os usuários do banco.

Como pode ser visto os deveres de um DBA são amplos e variados. Colocar o banco de dados Oracle em um hardware adequado com uma boa recuperação de desastres e uma boa estratégia de backup garantirá satisfação para os usuários e um aumento de satisfação nas tarefas diárias.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Dicas Diversas

1 - Clonar uma base de dados LDAP (OpenLDAP).

No ldapmaster:
- Acrescentar "readonly" no arquivo de configuração do openldap (slapd.conf)
- sudo slapcat > clone.ldap

No slave:
- Apagar todos os arquivos do diretório /var/db/openldap-data
- sudo -u ldap slapadd < clone.ldap

2 - Adicionar uma fila de impressão no CUPS.

lpadmin -p nome-da-fila -v parallel:/dev/lp0
lpoptions -p nome-da-fila -o raw (Ativa o modo raw)
cupsenable nome-da-fila

3 - Reiniciando o ISAKMPD sem derrubar as VPN's.

echo "R" > /var/run/isakmpd.fifo

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Travis - The Boy With No Name


Dica de CD muito bom do Travis, The Boy With No Name (2007). Belas canções para se ouvir nesse verão. Destaque para Closer.
1. 3 Times And You Lose
2. Selfish Jean
3. Closer
4. Big Chair
5. Battleships
6. Eyes Wide Open
7. My Eyes
8. One Night
9. Under The Moonlight
10. Out In Space
11. Colder
12. New Amsterdam



terça-feira, 15 de janeiro de 2008

OCP - Cap. 1 - Conceitos Básicos de Oracle

OCP: Certificação Oracle

Cap. 1 – Conceitos básicos de Oracle

Alguém uma vez disse que o melhor lugar para começar é o inicio. Com o Oracle significa entender a idéia de sistemas gerenciadores de banco de dados relacionais (RDBMS) e o que é um banco de dados.

Banco de dados na sua forma mais simples é um mecanismo de guardar dados/informações digitalmente. Um sistema de gerenciamento de banco de dados provê um método fácil de recuperar, adicionar, modificar ou remover dados.

A essência de um banco de dados relacional é que dados são compostos de um conjunto de ralações. Essas relações são implementadas em tabela bidimensionais com linhas e colunas. Essas tabelas são guardadas um banco de dados em um computador. O local físico das tabelas não precisa ser mostrado, apenas seus nomes. Cada linha das tabelas é unicamente identificada. A coluna que faz essa identificação é chamada chave primária. Quando as tabelas estão relacionadas o valor da chave primária em uma tabela pode ser colocado em uma coluna de outra tabela, essa coluna é chamada de chave estrangeira.

A linguagem que o Oracle usa é o SQL (Strutured Query Language). SQL é atualmente uma coleção de diferentes “linguagens”, cada uma com seu propósito particular.

DDL (Data Definition Language) – Usada para criar e modificar objetos no banco de dados. As declarações de DDL incluem CREATE, ALTER, DROP, RENAME e TRUNCATE.

DML (Data Manipulation Language) – É usada to modificar dados numa tabela no banco de dados. As declarações de DML incluem INSERT, UPDATE, DELETE e SELECT.

DCL (Data Control Language) – É usada para configurações de segurança para executar tarefas no banco de dados e manipular objetos no banco de dados. Declarações de DCL incluem GRANT e REVOKE.

O Oracle aprimorou o SQL para o PL/SQL, um conjunto de elementos de linguagem que pode ser usada to criar procedimentos estocados e outros sub-programas.

Cada RDBMS precisa suportar um número mínimo de objetos de banco de dados para completar as especificações básicas de um banco de dados relacional.

A coleção do Oracle de objetos do banco de dados inclui todos que são necessários para ser chamado de relacional, bem como outros que vão mais além do que é necessário, para prover funcionalidade adicional.

Essa objetos são: Tables, Column, Row, Cell, Constraint, View, Index, Partition, Cluster, Sequence, Synonym, Stored Procedure, Trigger, Function, Package.

Cada Objeto em um banco de dados Oracle pertence a um usuário. Um SCHEMA é uma coleção de todos os objetos de um usuário particular.

O Dicionário de dados do Oracle mantém todas as informações dos objetos no banco de dados, ele contém metadata. Metadata é dados sobre dados, ou seja, um conjunto de tabelas e outros objetos de banco que mantém informações sobre suas tabelas e objetos do banco de dados. O conjunto de tabelas do dicionário de dados é chamado tabelas base, no qual contém a informação básica sobre objetos de usuários no banco. As tabelas base não são acessadas diretamente. Para fazer acessar o dicionário de dados e obter informações são criadas uma série de VIEWs no processo de criação do banco de dados. Oracle tem três conjuntos de VIEWs do dicionário de dados: USER_views, ALL_views e DBA_views.

domingo, 13 de janeiro de 2008

Dica: Marina de La Riva


Fim de semana... Então uma boa dica de música pra se ouvir. Marina de La Riva, CD de 2007. Muito bom, eu recomendo.

1. Tin tin Deo
2. Central Constancia
3. Ta-hi! (Pra Você Gostar de Mim)
4. Drume Negrita
5. Ojos Malignos
6. Sonho Meu
7. Mariposa
8. La Caminadora
9. Adeus, Maria Fulô/La Mulata Chancletera
10. Tengo un Nuevo Amor
11. Juramento
12. Pensamiento
13. Si Llego a Besarte
14. Te Amaré y Después




quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Squid: Liberando acesso a sites no horário de almoço

Ok, ok... Fim das férias... :( Acabou a moleza :) Vamos voltar ao trabalho... Esse primeiro post de 2008 será uma dica para o squid (proxy).
Quem administra redes sabe o quanto é dificil controlar o que o pessoal que usa internet da empresa está acessando (com certeza muitos estão acessando o orkut nesse momento hehehe), mas com certeza a internet da sua empresa está bloqueando o orkut ou outros sites que distraia os funcionários do trabalho, certo? (seria bom que sim).

Entao, vamos lá... A dica é bloquear os sites durante o horário de trabalho e so liberar no almoço ou no fim do expediente... Até porque o orkut tem muita coisa boa sim, é so saber usar.

Mudando de assunto: Não entendo porque as pessoas impedem de se visualizar o perfil, assim é melhor não ter orkut. Fico puto quando vejo uma mulher linda (gatinha mesmo) e quando vou ver as fotos dela, não consigo, ta bloqueado, que droga!!!!

Agora sim a dica :)

Veja como criar uma ACL de bloqueio usando a url_regex:
acl bloqueados url_regex -i "/etc/squid/bloqueados"
http_access deny bloqueados

-i (ativando case-insensitive)

Conteúdo do arquivo /etc/squid/bloqueados:

.orkut.com
.orkut.com.br
.batepapo.uol.com.br
.playboy.com.br
.sexy.com.br
batepapo
sexo
sexy
movie
.gmail.com
gateway.dll
.putarias.com.br
gateway.messenger.hotmail.com
.messenger.hotmail.com
.webmessenger.msn.com
webmessenger
.e-messenger.net
.icq.com
.icq.com.br

Agora vamos ao que interessa, usando como base o exemplo acima que estamos bloqueando tudo que esteja no arquivo "/etc/squid/bloqueados". Vamos liberar o acesso apenas no horário do almoço e após ao final do expediente.

acl bloqueados url_regex -i "/etc/squid/bloqueados"
acl almoco MTWHF 12:00-14:00
acl fimdetrampo MTWHF 17:30-22:00
http_access deny bloqueados !almoco !fimdetrampo

Ou seja, estamos bloqueando tudo com excessão dos horários entre 12:00 - 14:00 e 17:30 - 22:00

Até a próxima...

Abraços.